Produção de mel certificada nas florestas da CMPC

Propósito Corporativo
Conservar

--

ODS Chocados

Buscando a diferenciação em um mercado interno competitivo com uma ampla gama de produtos apícolas, seis apicultores da Região do Biobío participaram de um projeto piloto que lhes permitiu certificar o mel produzido por cada um deles, obtendo o selo PEFC do sistema de certificação florestal chileno CERTFOR (PEFC Chile) .

Esta é a primeira certificação de mel do Chile na cadeia de custódia PEFC, garantindo assim sua origem e produção sustentável. “Essa iniciativa mostra que é possível conviver e compartilhar espaços para desenvolver atividades produtivas. A CMPC trabalhou com quatro dos seis apicultores participantes deste grande projeto que promove a apicultura sustentável e tem um impacto positivo no processo de polinização. Para realizar essa iniciativa pioneira, buscamos propriedades que ofereciam alimento natural para as abelhas nas colmeias”, disse Ignacio Lira, Subgerente de Relações Públicas da CMPC Bosques.

Produção de mel com tradição

Os saberes e ensinamentos do avô materno permitiram a Luís Alfonso Vásquez Lagos dar continuidade ao trabalho apícola da comuna de Tucapel. Foi assim que desde criança aprendeu as técnicas para manter as gavetas em bom estado e o tratamento que deve ser dado às abelhas. Hoje com a marca “Alfonso Vásquez”, comercializa seu mel certificado com o selo PEFC. “O que eu tenho é graças às abelhas, entre 70 a 80% do mel produzido vai para exportação e o restante fica no mercado interno, e agora com a certificação pretendo dar um salto e diferenciar-me. No caso da produção certificada, o sabor do eucalipto predomina e é da cor marrom claro”.

Sonia Mosquera Gómez, tucapelina, alcançou o sucesso no negócio da apicultura graças à visão e paixão que esta atividade despertou nela. De dona de casa ela se tornou apicultora, começando com apenas três gavetas. Com os cursos e treinamentos aprendeu tudo sobre apicultura. Na época ela tinha 21 gavetas e hoje possui com cerca de 400. “Essa foi uma atividade iniciada pelo meu marido. Mas na época ele perdeu tudo devido uma doença que atacou as abelhas. E eu senti que poderia persistir neste negócio, então comecei com três gavetas. Criei meus três filhos com a apicultura. Neste mercado você necessita estar sempre atualizado e se profissionalizar. Você sempre aprende algo. 

Da comuna de Mulchén, o apicultor Andrés Sanhueza oferece a sua produção de mel certificada pelo selo PEFC com a marca que leva o seu nome e apelido. É um mel que ele define como multifloral, e no qual predominam flores de prados e florestas de eucalipto. “Meu mentor na questão apícola é Oscar Campos Figueroa, a quem agradeço pelo importante apoio e empenho. Gosto muito dessa atividade, por isso a cada dia procuro aprender mais e cuidar bem das abelhas. Eu faço quase todo o equipamento apícola de que preciso. Esse é um trabalho que eu não vou largar, não tem volta, porque sou feliz e vivo tranquilo”.

Jonny Márquez Matus rotulou seu mel multifloral com o selo PEFC, sob a marca “Jonny Márquez”. Sua produção apícola provém da comuna de Mulchén. Há dez anos Johnny Márquez optou por uma trajetória de trabalho independente, deixando para trás sua atuação como operador de plantas industriais. “Comprei as minhas primeiras abelhas em 2010, porque gosto do campo e da natureza, e isso foi fundamental para decidir. Na hora de empreender há momentos bons e ruins, mas quando você faz algo que gosta nada é difícil. O fato de ser apicultor, com esse trabalho já estamos contribuindo com o meio ambiente, produzimos mel e nossas abelhas polinizam, tarefa fundamental para a sobrevivência do planeta”.

Mel certificado abre oportunidades de mercado

Certificar e comprovar a qualidade da produção de mel tem um impacto positivo na apicultura. Patricio Rojas, pesquisador da linha de conservação e melhoramento genético do INFOR, afirma que “a certificação PEFC Chile é um marco para a apicultura nacional, pois é a primeira certificação de um PFNM (produto florestal não madeireiro) que garante a rastreabilidade dos méis para comercialização no mercado nacional e internacional, melhorando a qualidade e a quantidade do mel produzido”.

“Do grupo de produtores que certificou o seu mel, três marcas: Alfonso Vásquez, Andrés Sanhueza e Johnny Márquez, entraram na rede de empresários do Espaço Fibra Local, que permitirá que o mel seja comercializado com o selo PEFC em todo o país”, disse Ignacio. Lira, vice-gerente de Relações Públicas da CMPC Bosques. 

O mel certificado com o selo PEFC já está disponível na loja da Temuco, podendo ser adquirido também na página www.fibralocal.cl

 

>