August 24, 2020

A pandemia sanitária do covid-19 trouxe consigo um forte impacto tanto na saúde como na economia de centenas de famílias, razão pela qual a CMPC se compromete durante dois meses com o fornecimento diário de alimentos para almoços concedidos a residentes vulneráveis e idosos do distrito de Puente Alto, na Região Metropolitana de Santiago.

A iniciativa busca ajudar a centenas de famílias com 200 almoços diários, totalizando nos dois meses 12 mil refeições, das quais 100 correspondem à panela comum organizada pela associação de moradores do bairro Unión y Progreso para seus próprios vizinhos; 50 preparadas pela lanchonete “Donde la tía” e entregues a idosos, e as outras 50 produzidas também pela associação Unión y Progreso, mas distribuídas a lares de outras áreas do distrito.

Para a iniciativa, a CMPC realizou a compra dos alimentos em comércios de Puente Alto, ajudando a reativar a economia local.

No dia 13 de agosto, Luis Felipe Gazitúa, presidente de Empresas CMPC; Francisco Ruiz-Tagle, gerente geral de Empresas CMPC; Guillermo Turner, gerente de Assuntos Corporativos; Jorge Navarrete, gerente de CMPC Biopackaging; Carolina Andueza, diretora da Fundação CMPC; entre outros altos executivos da companhia, dividiram as tarefas de entrega dos almoços com a presidenta da associação de moradores do bairro Unión y Progreso e a organizadora da panela comum, Macarena Gárate.

CMPC Solidária

A contribuição faz parte do projeto “CMPC Solidária”, que desde o princípio de julho entregou almoços a idosos de distritos onde a CMPC realiza operações florestais e industriais.

Além de Puente Alto, os almoços solidários foram oferecidos de segunda a domingo durante os meses de julho e agosto em seis distritos das regiões do Biobío e da Araucania: Los Ángeles, Mulchén, Laja, Nacimiento, Lumaco e a localidade de Villa Mininco, sendo preparadas cada dia entre 60 e 150 refeições por distrito, somando mais de 50 mil pratos nestes dois meses.

É importante assinalar que todo o procedimento é realizado respeitando rígidos protocolos sanitários para evitar potenciais contágios. Para isso, cada equipe das cozinhas e de entregadores recebeu protocolos e equipamento de proteção sanitária como calças descartáveis, luvas, máscaras, protetores faciais e álcool gel.