January 17, 2023

Na Sede de Cañete do Instituto Tecnológico da Universidade Católica da Santísima Concepción, foi lançado o projeto “Centro de Vinculação Turístico e Gastronômico Intercultural da UCSC” para promover o patrimônio vivo e cultural da província de Arauco, na região de Biobío, no sul do Chile. A iniciativa, financiada pela CMPC em conjunto com o Ministério da Educação, busca promover um ecossistema colaborativo baseado na inter-relação entre a academia, as empresas privadas e as comunidades da região.

O presidente das Empresas CMPC, Luis Felipe Gazitúa, juntamente com o Reitor da UCSC, Dr. Cristhian Mellado, assinaram um acordo de colaboração, que se traduzirá no apoio desta empresa ao projeto que inclui um centro de aproximadamente 470 metros quadrados, o que contará com uma sala de cowork, três novos workshops e um setor para administração dos workshops. O convênio aumentará 20 vagas de admissão e atenderá aos sábados e no horário vespertino.

“Estamos muito felizes por ter a oportunidade de ajudar a UCSC, porque somos vizinhos do bairro de Cañete, e acreditamos que uma empresa como a nossa, que tem uma presença relevante aqui, tem que contribuir para o desenvolvimento das pessoas e, principalmente, com a educação dos jovens. Queremos continuar apoiando, sobretudo ao nível da gastronomia intercultural, porque acreditamos que é uma forma de contribuir, também na valorização e na revelação da cultura dos povos nativos que aqui viveram. Nossa vontade e vocação é continuar cooperando com a UCSC neste desenvolvimento”, disse Luis Felipe Gazitúa na cerimônia.

Por sua vez, Cristhian Mellado comentou: “O projeto nos permitirá fortalecer o centro que estamos lançando, resgatar o patrimônio vivo e cultural da Província de Arauco e o que estamos fazendo como Universidade no bairro de Cañete. Através da melhoria da infraestrutura para a carreira de Gastronomia Intercultural, o que buscamos é nos conectar com a comunidade, apoiar o desenvolvimento do turismo e do patrimônio que o município possui.

Finalmente, Marcía Ordenes, vice-prefeita de Cañete, afirmou que “temos uma presença majoritária do povo Mapuche em nosso bairro. Devemos destacar essas alianças público-privadas que concedem investimentos ao nosso bairro”.

Após a assinatura do acordo, as autoridades e executivos presentes participaram de uma atividade prática organizada pela carreira de Técnico de Gastronomia Intercultural na Sede de Cañete, onde puderam cozinhar bucattini de cochayuyos e changles, em uma instância para aproximar diferentes culturas em suas comidas e costumes, promovidos pelo projeto.