July 8, 2020

O prolongamento da crise econômica e de saúde como resultado da Covid-19 levou muitos empresários a se reinventarem ou desenvolverem novos projetos. Por isso, o chamado “COVID-Colaboração e Vida” reuniu um conjunto de iniciativas que buscam ser uma alternativa de ajuda real para enfrentar o contexto atual.

A Fundação Chile, através de sua área de capital de risco, ChileGlobal Ventures, promoveu essa iniciativa, que foi desenvolvida graças à contribuição da CMPC, ENTEL e Microsoft Chile e ao apoio da Sofofa e Corfo.

560 projetos de 20 países responderam a esse desafio, dos quais quase 60 foram escolhidos para fazer parte do “Catálogo Convocatória, Colaboração e Vida”, cujo objetivo foi reunir propostas para encontrar uma solução para os problemas causados pela propagação do coronavírus em quatro âmbitos: comunidade, economia, educação e saúde.

O gerente de inovação da CMPC, Felipe Alcalde, afirmou que a convocatória foi um sucesso. “Mais de 500 empreendedores se candidataram para ajudar a derrotar essa pandemia, os quais entregaram iniciativas muito interessantes. É por isso que queremos promover as startups vencedoras e, assim, disponibilizar as soluções criadas por elas neste catálogo para que qualquer pessoa que se interesse possa entrar em contato com as empresas”.

Um dos projetos encontrados neste catálogo é a Antu Energía, que busca recondicionar veículos com baterias de lítio para cumprir um papel de uma clínica móvel, capaz de ir diretamente às residências para prestar serviços de saúde. O fundador dessa iniciativa, Manuel Mata, comentou que a ideia partiu da vontade de construir um veículo elétrico leve. “Hoje, estamos no processo de expansão visando os municípios que requerem esses tipos de veículos, mas com esse fundo queremos criar um modelo de negócio para que este serviço possa chegas às residências.”

Um segundo projeto é a Fresh. “A cadeia de suprimentos é muito longa, do agricultor ao consumidor, passa por muitos intermediários, muita comida é perdida, cerca de 40% durante todo o processo de distribuição. Além disso, são usadas muitas embalagens de plástico. Através da Fresh, procuramos resolver esses problemas”, explica Nils Nildeen, responsável pelo desenvolvimento da plataforma com a ajuda da empresa holandesa Enviu, que cria e apoia projetos ou startups que abordam problemas sociais e ambientais. A plataforma de comércio eletrônico conta com 15 agricultores cadastrados que fornecem os produtos do campo e, que posteriormente, serão gerenciados pela Fresh, que realiza a logística de entrega dos produtos até o envio à residência do comprador.

E, finalmente, uma terceira iniciativa é Doa seu Notebook, que tenta dar um segundo ciclo de vida aos computadores em desuso, para que sejam destinados às famílias em situação de vulnerabilidade . Claudio Lerma, diretor e secretário executivo da Fundação Tecnologia Responsável, explica como operam o negocio. “Eliminamos o sistema operacional que o computador possuía e instalamos o Chrome OS, que é mais leve e capaz de suportar uma conexão à Internet que pode ser compartilhada mesmo com um celular, para acessar aplicativos de trabalho ou estudo ”.

Confira o Catálogo aqui.