January 25, 2021
Alinhada com os objetivos de sustentabilidade da CMPC, a Softys está trilhando rumo à economia circular e recentemente anunciou a certificação das suas embalagens de plástico dos produtos fabricados no Chile. 
 Alinhada aos objetivos de sustentabilidade da CMPC, a Softys vem trilhando o caminho da economia circular, prova disso é o recente anúncio de certificação para suas embalagens dos produtos fabricados no Chile.

Após um ano de pesquisas e testes, através de sua marca Elite, a Softys – lançou esta manhã o primeiro papel higiênico do mercado chileno com papel 100% reciclável e biodegradável, tornando-se líder em inovação sustentável na indústria de consumo de massa da América Latina.

Durante o evento, que contou com a presença da ministra do Meio Ambiente, Carolina Schmidt, o presidente das Empresas CMPC, Luis Felipe Gazitúa, e o gerente geral da Softys, Gonzalo Darraidou, foram apresentadas as novas embalagens de papel higiênico sem adesivo da marca Elite 100% recicláveis.

Nesta ocasião, a Ministra do Meio Ambiente visitou – juntamente com os dirigentes da empresa – a fábrica da Softys Chile em Talagante, na Região Metropolitana, onde conheceu o processo de fabricação das Embalagens de Papel da Elite e algumas das demais ações que a empresa está implementando para cumprir com seus ambiciosos objetivos ambientais. Em primeira instância o produto será lançado no mercado chileno e posteriormente nos demais países onde a empresa opera.

A Softys e sua marca Elite estão enquadradas nos pilares da Estratégia de Sustentabilidade 2020-2023 da empresa, com ênfase especial na inovação na qualidade dos produtos e em fazer da sustentabilidade um atributo essencial do valor das marcas. Para isso, a empresa busca responder a um consumidor mais capacitado, consciente e exigente com os produtos e as marcas que consome. Esta ação também é parte do trabalho que a Softys está desenvolvendo para implementar a economia circular.

O presidente da CMPC e da Softys, Luis Felipe Gazitúa, destacou: “Entendemos que a contribuição ambiental dos nossos produtos não seria completa se não nos preocuparmos também com as pegadas de carbono e impactos nos processos de fabricação, distribuição e comercialização. Tínhamos pendente esta ação: oferecer às pessoas a possibilidade de aceder a um produto que ofereça essas garantias de sustentabilidade e circularidade, a partir da embalagem. Espero que as pessoas usem este papel para a reciclagem”.

Por sua vez, a Ministra do Meio Ambiente, Carolina Schmidt, após a visita à fábrica, destacou que “para conseguir um Chile circular sem lixo, que nos leve a um desenvolvimento sustentável, inclusivo e resiliente ao clima, precisamos do trabalho de cada um, por isso valorizamos os esforços do mundo privado para impulsionar a inovação e promover novos desenhos que evitem a geração de lixo e ajudem a melhorar a qualidade de vida das pessoas”.

Por sua vez, Gonzalo Darraidou, gerente geral da Softys, destacou que “nosso propósito é desenvolver marcas que atendam da melhor forma as pessoas, por isso a sustentabilidade é fundamental para construir o valor das nossas marcas. Os consumidores esperam um produto, serviço ou experiência superior, mas também querem que as empresas deem sua contribuição significativa, contribuindo para o bem comum e, em última análise, impactando positivamente a sociedade e o mundo.

Ele ainda continuou: “A inovação é um pilar fundamental no negócio da Softys, por isso trabalhamos um ano e meio em testes para dar a conhecer este produto biodegradável. É um formato de nove rolos, folha dupla, que se soma à oferta da marca Elite, com a mesma suavidade e qualidade de sempre, mas também com todos estes novos atributos. Um papel higiênico biodegradável e zero desperdício, desde a embalagem até o tubo do rolo, que se degrada em 90 dias em 90%”.

Em direção à Economia Circular

A Softys colabora para que, como país, possamos traçar um caminho rumo à economia circular, razão pela qual recentemente também anunciou o seu compromisso de certificar como recicláveis os envoltórios e as embalagens plásticas de seus produtos fabricados no Chile, que começarão a ganhar forma a partir deste mês , começando com as linhas de papel higiênico e guardanapos.

A Softys Chile faz parte do Acordo de Produção Limpa (APL) para rotulagem ecológica de embalagens, com o selo Elijo Reciclar, uma iniciativa que está ajudando a conscientizar os consumidores sobre a correta segregação e valorização das embalagens e dos recipientes, onde 98% de suas embalagens primárias – aquelas que vão diretamente ao consumidor – podem ser recicladas.

Em relação à produção da Softys, vale ressaltar que aproximadamente 50% das fibras utilizadas na fabricação de papel nos produtos Softys são recicladas (papéis reciclados) e os outros 50% são de fibras de celulose certificadas pelo FSC, o que garante que vêm de fornecedores com Manejo Florestal Sustentável.

A qualidade e o cuidado são pilares centrais para as marcas Softys, por isso não usam parabenos, metais pesados, benzeno, produtos químicos organoclorados, bifenilos policlorados e outros solventes perigosos na fabricação dos produtos.