May 26, 2022

Este ano este inovador projeto da Fundação CMPC chega a Temuco, Carahue, Nueva
Imperial, Loncoche e Cholchol.

“Estou muito agradecida da vida por encontrar HIPPY no meu caminho, por me ajudar com a
educação do meu filho e a mim com a maternidade. Eu vejo o progresso do meu filho, o amor que
ele tem para com os livros, vejo a sua cara de felicidade em cada atividade e digo: HIPPY
funciona”, diz Arlette Sagredo, mãe HIPPY do município de Ercilla.
E, assim como Arlette é uma das beneficiárias do programa HIPPY, este ano na região da
Araucanía, 428 famílias irão fazer parte deste inovador programa educativo que nasceu em Israel
há mais de 50 anos e que a Fundação CMPC trouxe para o Chile.
HIPPY é um programa de visitas domiciliárias que hoje está presente em 15 países e que busca
empoderar pais, mães e/ou cuidadores para que sejam os primeiros educadores e formadores dos
seus filhos e filhas no lar.
“Durante o tempo em que os diversos municípios estiveram em quarentena evidenciou-se ainda
mais a importância de pais, mães e/ou cuidadores como os primeiros educadores e formadores de
seus filhos e filhas, e HIPPY pôde contribuir com as ferramentas necessárias para que as famílias
tivessem mais consciência do seu papel, mesmo porque muitos deles não sabem como fazê-lo”,
explica Paola Reinares, diretora executiva (S) da Fundação CMPC.
A partir deste ano, o programa HIPPY – chamado assim pelas suas siglas em inglês Home
Introduction for Parents of Preschool Youngsters – terá presença em 12 municípios da região de La
Araucanía, somando-se às atuais localidades de Lumaco, Traiguén, Victoria, Ercilla, Angol, Renaico
e Collipulli os municípios de Temuco, Carahue, Nueva Imperial, Loncoche e Cholchol.
Na apresentação do Programa Educativo HIPPY, Alejandro Sáez, prefeito de Carahue, valorizou a
iniciativa que chegou ao seu município. “Estou muito agradecido da CMPC, que pensou, também,
no município de Carahue para dar início a este programa que ajuda as famílias a trabalhar com
seus filhos. Também fortalece o papel dos pais como os primeiros instrutores por meio de
monitoras. Hoje estamos vivendo de maneira muito individual e este programa está orientado a
robustecer o papel que exercem os pais para ensinar os seus filhos”.
Alexis Pineda, prefeito de Loncoche, destacou também a chegada do programa HIPPY ao seu
município. “A chegada deste programa é muito relevante já que tem a ver com o desenvolvimento
das comunidades e a preocupação pelas crianças. Aqui estão sendo bem investidos os recursos,
estamos cuidando de um problema importante que tem a ver com como preparamos as futuras
gerações. Portanto, nós, como prefeitura, vamos colocar todo nosso esforço para apoiar o
programa HIPPY, iniciativa que fortalece o papel da família na formação das crianças. Estamos
contentes, porque acreditamos que investir nas nossas crianças é o caminho certo”.

 

 

Como funciona
HIPPY promove a realização de cinco atividades semanais durante 30 semanas, especialmente
concebidas para fornecer as ferramentas e materiais que dão suporte à educação das crianças em
casa. Essas atividades são realizadas por seus pais, mães ou cuidadores e guiadas por uma mãe
tutora da mesma comunidade com a qual, também, compartilham experiências sobre a criação
dos filhos.
As tutoras são capacitadas semanalmente por suas coordenadoras para garantir que a
implementação do programa seja feita da maneira adequada em cada visita domiciliária que elas
realizam.
A cada família é entregue material gratuito para desenvolver com as crianças que inclui livros de
contos para que pais, mães ou cuidadores brinquem com as crianças em atividades guiadas de
aproximadamente 15 minutos diários.
Arlette realizou esta atividade com seu filho durante todo o ano de 2021 e atualmente iniciou o
segundo ano. Ela recomenda o HIPPY por causa da sua experiência: “Quero motivar a cada nova
família para que sintam esta bela sensação e digam “estou participando do aprendizado do meu
filho”.
O convite á para todas as famílias com filhos ou filhas de 2 a 4 anos que queiram estimular seu
desenvolvimento a se informar através das redes sociais de HIPPY Chile, @HIPPY_Chile,
www.hippychile.cl ou pelo e-mail info@fundacion.cmpc.cl.