April 26, 2021

 

“Além de nos apoiar economicamente, que para mim fica em segundo plano, também nos dão apoio emocional ou acadêmico, porque muitas vezes você se sente frustrado, angustiado e nós não temos que nos afogar em um copo de água porque a Fundación Portas pode nos socorrer”, explica María Camila Paineo Pilquiman.

A estudante é uma das beneficiadas do programa “Construye Futuro” e deu seu depoimento durante o encontro virtual onde a aliança entre CMPC e Fundación Puertas foi renovada, buscando apoiar a permanência dos estudantes na educação superior.

Camila atualmente está cursando o segundo ano de Engenharia em Administração de Empresa no Instituto Subercaseaux de Concepción e foi beneficiada em 2020 pelo programa. Comenta que esta bolsa a tem ajudado a obter ferramentas para seguir com seus estudos, “o ano passado não tinha computador e, graças à bolsa, hoje conto com meu equipamento, tornando mais fácil a realização das minhas atividades universitárias. Na verdade, é uma grande ajuda para todos nós, já que nos ajuda a sermos profissionais no futuro”.

O objetivo do programa é ajudar aos jovens vulneráveis social e economicamente, a sua maioria vindos de zonas rurais de comunidades das regiões de Maule, Biobío y La Araucanía, a seguirem estudando e concluir a sua educação superior.

O gerente geral da CMPC Chile, Francisco Ruiz-Tagle, destacou a relevância desta iniciativa para a empresa. “É fundamental apoiar este programa, em aliança com a Fundación Portas, visto que é um programa abrangente, pensado para acompanhar os jovens na sua passagem pelo ensino superior, garantindo a obtenção da licenciatura. Isto nos orgulha e nos permite declarar que, com esta iniciativa, estamos ajudando a construir o futuro de muitos jovens ”.

Por sua vez, o gerente geral da Fundación Portas, Juan Carlos Aubert, explicou que “trabalhamos neste programa há mais de 13 anos. Uma das coisas mais importantes é formar uma comunidade e, ao fazê-lo, conhecemos diferentes pessoas, de diferentes realidades, idades e profissões. A participação neste programa lhes permitirá gerar laços, redes e vínculos que servirão nesta fase e para toda a vida. Queria convidar a todos para aproveitar essa grande rede, essa grande comunidade que está se formando”.

O programa, além de entregar ajuda econômica mensal, acompanha e proporciona ferramentas em todo o período que dure os estudos de formação, o que permite garantir uma boa inserção já no primeiro ano e também na progressão universitária, além da titulação e a formação de um profissional integral, capaz de contribuir com sua formação em suas comunidades, região e país.

O que diferencia esta iniciativa, realizada pela Fundación Portas, é que oferece apoio permanente e abrangente aos alunos. É assim que considera o apoio socioemocional, as oficinas de nivelamento acadêmico, tutoriais, oficinas de habilidades interpessoais e consultorias sobre o mercado de trabalho.

Este apoio aos alunos é essencial para manter o ritmo de estudos nos respectivos centros de ensino superior, uma vez que são oriundos de várias comunas como Tirúa, Cañete, Collpulli, Lumaco, Victoria, Ercilla, Angol. Nacimiento, Los Angeles, Arauco, Nueva Imperial, Concepción e Talca, entre outras.

“O apoio dos profissionais do programa ajuda muito, principalmente ter um psicólogo para quem você pode contar suas coisas e ter seu espaço para resolver conflitos”, explica Cristian Leonel Millabur Canquil, estudante de psicologia da Universidade, e beneficiado deste programa.

“Encorajo-os a seguir em frente, a seguir as profissões que escolheram e a aproveitar o privilégio de ter um programa deste tipo. Acho que é a forma de contribuir para o futuro das suas famílias e dos locais de onde vêm”, acrescentou Francisco Ruiz-Tagle.

A aliança “Construye Futuro” entre a CMPC e a Fundación Portas teve início no segundo semestre de 2019, com a concessão de 110 bolsas de estudo; em 2020, foram somados 90 alunos; e, em 2021, 200 alunos receberam bolsas de estudo. Atualmente, possui 400 alunos bolsistas no ensino superior e já conta com 16 graduados.

Os cursos de preferência escolhidos pelos alunos que ingressaram no programa neste ano foram Engenharia de Negócios, Administração de Empresas, Enfermagem, Terapia Ocupacional, Nutrição, Técnico de Enfermagem, Técnico de Serviço Social e Técnico de Ensino Infantil.