November 17, 2022

Os diferentes depoimentos concordam que os programas da Fundação CMPC capacitam as famílias como os primeiros educadores de seus filhos e filhas.

Conexão, confiança, brincar juntos, aproximar-se, conhecer uns aos outros, emoções, aprendizado e companhia, são os conceitos que pais e cuidadores mais destacam depois de participarem de um dos três programas que a Fundação CMPC tem disponíveis em sete regiões do país. São bairros diferentes e grupos familiares diversos, mas alcançaram um objetivo comum: tornar-se os primeiros educadores de seus filhos.

Como eles fizeram isso? Participando dos programas HIPPY, Criando e Crescendo (C&C) ou Acompanhamento Escolar (AE), cujos testemunhos se refletiram no livro “Te Miro, Te Hablo y Aprendemos Juntos”, que a Fundação CMPC lançou na cidade de Temuco, região de La Araucanía.

“Estamos convencidos de que é essencial que os pais e/ou cuidadores se capacitem como os primeiros educadores de seus filhos. E nada melhor do que conhecer, em primeira mão, suas experiências, suas frustrações, suas conquistas e, acima de tudo, seu aprendizado”, disse Carolina Andueza, diretora executiva da Fundação CMPC.

A literatura destaca que as relações acolhedoras entre crianças e cuidadores influenciam seu desenvolvimento holístico e cognitivo a longo prazo. É por isso que em grande parte dos 28 depoimentos que aparecem no livro, as famílias enfatizam que conhecer a si mesmo e a seus filhos é fundamental para seu aprendizado futuro, principalmente quando passam por um período tão complexo quanto a pandemia.

Natalia Álvarez, mãe do programa C&C do bairro de Laja, disse no livro que “cada sessão foi um novo aprendizado, foi um aprendizado no qual eu me conheci melhor e conheci também mais o meu filho e também sobre como ajudá-lo. Porque de repente, não importa o quanto você seja mãe, você não tem as ferramentas ou não tem o conhecimento necessário para poder sustentar seu filho. Antes dos workshops, eu me sentia uma mãe muito ruim.”

Entendendo que o papel dos cuidadores na aprendizagem das crianças é fundamental, a Fundação CMPC trabalhou com eles, fornecendo-lhes várias estratégias que também se refletem nos testemunhos do livro, como é o caso da mãe HIPPY, Lorena Hernández, do bairro de Hualqui: “Antes eu me sentia “ok, já não sei, não quero aprender”. “Eu já não ensino nada para ele. Se eu não sou professora, como vou ensiná-lo?”. Agora com o programa do HIPPY eu aprendi que você tem que ter paciência, saber que eles podem, não no seu nível, porque você já sabe e eles estão apenas começando.”

Enquanto Haydée Tapia, do programa de Acompanhamento Escolar (AE), ressalta que “como mãe eu aprendi muito para ao mesmo tempo ir ensinando para o meu filho também, (os vídeos educativos) são muito bons, eles também explicaram os passos e tudo a seguir, então, eu me sinto segura para ensiná-lo mais tarde”.
Outra questão que também faz parte da espinha dorsal dos depoimentos dados pelas famílias é como encarar a brincadeira como forma de as crianças interagirem com o mundo e aprenderem.

“No HIPPY, eles estavam procurando uma boa maneira de ensiná-los, que se encaixasse a eles. Para a minha filha foi grande a diferença de estudar e aprender brincando, pois para ela não era o número de um a três, mas sim, vamos contar as árvores de um a três”, destaca no livro Susana Escobar, mãe HIPPY.

A pesquisadora e autora do livro, Cecília Valdés, explica que “essas histórias narram as mudanças de vida, em primeira pessoa, vividas por famílias que participam dos programas da fundação, encadeadas com estudos e literatura que mostram a importância desses temas para preencher a lacuna no desenvolvimento desde os primeiros anos”.

O programa mais antigo que a Fundação CMPC tem é o Acompanhamento Escolar, que procura apoiar e dar aconselhamento a escolas em diferentes regiões do país desde o ano 2.000. Através de um modelo abrangente de formação e aconselhamento desenvolvido pela fundação, promove a instalação da aprendizagem na sala de aula, escolas, famílias e bairros.

Criando e Crescer, nascido em 2016, é um programa de 7 workshops para cuidadores, e centros educacionais, cujo objetivo é promover o desenvolvimento da linguagem e socioemocional em crianças. Os workshops promovem interações de qualidade e o desenvolvimento de habilidades parentais.

Finalmente, o programa HIPPY – nomeado assim devido ao seu nome em inglês Home Instruction for Parents of Preschool Youngsters – é um programa de visita domiciliar que surgiu em Israel há 50 anos e atualmente está presente em 15 países. Procura capacitar os pais e/ou cuidadores para serem os primeiros educadores e formadores dos seus filhos, promovendo o desenvolvimento da linguagem, motor cognitivo e socioemocional de crianças entre os dois e os quatro anos de idade.

O livro “Te Miro, Te Hablo y Aprendemos Juntos” está disponível gratuitamente no site da Fundação em: www.fundacioncmpc.cl