November 5, 2020

Quem visita o pequeno município de Cotulmo, na região de Biobío, com cerca de 6 mil habitantes, pode desfrutar de paisagens e passeios que só o sul do Chile pode oferecer. Mas certamente não são as únicas coisas boas que a cidade oferece. A conhecida Casa Kortwich Bistro, pastelaria e restaurante frequentado por milhares de turistas ao longo do ano, tem um charme único.

“Este restaurante funciona desde 2014, mas minha experiência em gastronomia já vem há mais de 35 anos. Cresci com o cheiro de doces, biscoitos, kúchenes e bolos, que me ajudaram a criar minhas filhas. Com o tempo resolvi abrir o meu próprio restaurante, que hoje também é uma cafetaria”, confessa Silvana Benítez, proprietária da Casa Kortwich.

Quando se trata de turismo em Contulmo, a passagem por esta casa patrimonial é obrigatória. “É bem conhecida na região, foi construída em 1889 e em 1969 meu pai a comprou. Anos depois, como a casa era tão grande, resolvi aproveitá-la e transformá-la em um restaurante e hoje atrai muitos turistas”, acrescentou a proprietária.

Há muitos anos Silvana Benítez começou a produzir massas, e hoje seu carro chefe é a kuchen de nozes. Ela confessa que seu trabalho é 100% em função das filhas. “Tudo o que fiz na vida foi pelas minhas filhas, que puderam se formar. Sem elas não faço nada. Tenho a alegria de receber os turistas de todo o mundo, que ficam encantados com as receitas que fazemos, e minhas filhas foram as principais responsáveis por esse esforço”, declara emocionada.

A Casa Kortwich Bistro é um restaurante 100% gourmet voltado para o turismo. Com pratos caseiros e exóticos dignos da zona onde foi construído, cativam qualquer viajante que muitas vezes chegam por recomendação. “Oferecemos avestruzes, veados, javalis, perdizes, porco alemão, kuchen e compotas. Tudo natural e caseiro, mesclando a culinária alemã com mapuche e chilena. Recebemos desde norte-americanos a chineses, e todos saem com a mesma cara de felicidade”, completa.

Uma pandemia que trouxe necessidades

2020 foi um ano difícil para grande parte dos comerciantes, produtores e empreendedores do país, que sabiamente tiveram que administrar suas finanças para que a longa pausa não os levasse à falência. “Em março não tive escolha a não ser me reinventar. Mantive em casa muitos suprimentos e matérias-primas e não sabia o que fazer com eles. Comecei a vender na rua, de bicicleta e a pé, ia de casa em casa oferecendo meus produtos que felizmente tiveram muita saída porque já me conheciam”, disse Silvana Benítez.

“Não quero ir à falência, posso chorar e dizer a todos que o meu esforço tem sido 100% físico e emocional, porque faço tudo à mão desde criança. Não quero que essa pandemia me destrua, porque vemos que muitas pessoas fantásticas já caíram. Só de pensar fico apavorada e com medo de não me recuperar”, confessou.

Graças ao apoio do programa “Arriba Todos Juntos”, a Casa Kortwich Bistro continua de pé procurando todas as formas de progredir de forma segura. “Nosso maior desejo é poder receber mais uma vez a quantidade de turistas que historicamente atendemos. A doação da CMPC é uma grande ajuda porque nos permitirá ter implementos que hoje ninguém pode abrir mão. Além disso, são difíceis de conseguir. Queremos cuidar da saúde dos nossos clientes e trabalhadores ​​”, finalizou Silvana Benítez.