May 3, 2021

Um novo dia a dia faz parte das 17 famílias da comunidade José Cayuman de Lumaco, na região de La Araucanía, no Chile, que foram beneficiadas em uma primeira etapa com o projeto ‘Desafío Agua para Chile’.

“Quando você tem filhos pequenos, é mais difícil não ter água. Perde-se muito tempo no transporte de água e também é preciso estar atento às crianças. Sem água tudo se complica, principalmente na higiene das crianças, na limpeza da casa, na lavagem da roupa e na preparação da comida ”, descreve Rosa Leviqueo, integrante da comunidade.

No entanto, acrescenta “agora temos água muito boa que serve para todos nós na comunidade e com ela consigo ter minhas verduras e frutas em minha casa, vou poder ter tudo mais limpo. Na verdade, isso é muito bom para todos nós que não tínhamos água antes”.

Dimensionar a escassez de água ou, definitivamente, viver sem seu acesso, pode parecer difícil de se imaginar quando se vive em uma cidade conectada aos serviços básicos. Mas, onde não há água, a alternativa é capturá-la através de nascentes, quando houver, ou aguardar o caminhão cisterna.

Diante desta dura realidade vivida nas regiões rurais de Biobío e La Araucanía, no sul do Chile, o projeto ‘Desafío Agua para Chile’, impulsionado por ‘Desafío Levantemos Chile’ e CMPC, tem executado projetos em menos de seis meses para dar soluções concretas para 200 famílias, em uma primeira etapa, e para mais de 300 que se somam este ano, tanto para o consumo humano como para irrigação.

“O programa ‘Desafío Agua para Chile’ tem mostrado ser um sucesso absoluto cada vez que, com a comunidade, temos encontrado diversas maneiras de lhes entregar água para irrigação, desenvolvimento de produção e consumo humano. A qualidade de vida destas famílias tem melhorado significativamente desde o começo desta iniciativa”, explicou Nicolás Birrell, diretor executivo de ‘Desafío Levantemos Chile’.

Para o gerente de Assuntos Corporativos de CMPC da região sul, Augusto Robert, “continuar com estes projetos e levar água potável às famílias de distintas comunidades rurais do sul do Chile não apenas permite o crescimento humano, mas também o social. Temos visto, nestas iniciativas que já estão sendo operadas, como os vizinhos têm melhorado a sua qualidade de vida, fonte de renta e têm conseguido dedicar mais tempo com as suas famílias”.

Entre as comunidades que já possuem água potável estão Marileo, em Lautaro; Chanquín-Millaray, Lolcura, Ignacio Levío e a Câmara Municipal de Lolcura, em Collipulli; Comunidade José Cayuman e setor Liucura Bajo de Lumaco. Em breve, o projeto do grupo de pequenos produtores de hortaliças e flores do Peleco, Cañete; Saltos de Chancagua y Santa Ema de Collipulli também estarão prontos.

Um dos últimos projetos entregados permanece, especificamente, à comunidade José Cayuman, que está localizada no município de Lumaco. Através de uma via pública, é possível acessar ao setor Calcoy, onde está localizada a comunidade. Em uma primeira etapa, o projeto ‘Desafío Agua para Chile’ beneficiou 17 famílias< em uma segunda etapa espera-se que mais 15 famílias sejam beneficiadas.

O diálogo foi a ponte que levou à realização de um sonho quase impossível para a comunidade José Cayuman de Lumaco, que há muitos anos espera uma solução, afirma Francisco Cayuman, um dos sócios beneficiados que participou dos trabalhos para a execução da obra. É por isso que ele se empolga e observa como a água da nascente que é capturada nos lagos, onde se torna potável, virou um sonho que se tornou realidade.

“Vive-se muito mal sem água, não pode fazer hortas, é difícil para as mulheres. Ter água em casa agora é muito bom, porque está disponível para a cozinha, para os banheiros, para o chuveiro. É água limpa, tem sido um grande avanço poder ter água em nossas casas. E agora vamos cuidar da água para o futuro das crianças, dos meus netos. A água é um recurso que deve ser cuidado e usado de forma racional”, diz Cayuman.

Enquanto isso, Marcelo Colil, representante das 17 famílias da comunidade José Cayuman, agradeceu a iniciativa que já está mudando sua qualidade de vida. “Há anos que esperamos pela aprovação de um APR e nada acontecia; e, com este projeto, vinte dias depois já tínhamos água em casa e água boa. Por isso, nós como vizinhos da CMPC agradecemos, porque a empresa nos contribuiu com esse projeto que é importante para nós; e fico feliz porque meu povo, meus sócios, meus vizinhos vão poder retomar o trabalho dos pomares e das estufas. A qualquer sócio que você pergunte, ele vai dizer que está satisfeito com a água, porque o projeto que nos beneficiou foi feito rapidamente e em poucas semanas já tínhamos água em casa ”.

Por meio deste programa, também foram gerados projetos para irrigação para apoiar as atividades hortícolas, frutíferas e agrícolas que as famílias camponesas desenvolvem, e que não só lhes permite a autossuficiência, mas também a possibilidade de comercializar seus produtos, gerando impacto social e econômico.