November 10, 2022

Da carreira de Técnico de Nível Intermediário em Eletricidade:
Os alunos percorreram as instalações da empresa em Laja e Nacimiento, para conhecer o trabalho realizado. A atividade ocorreu no âmbito do acordo da escola com a DUOC – UC e a empresa florestal.

Aprender na prática, conhecendo uma grande indústria. Esse foi o objetivo do estágio realizado por alunos do 4º ano da carreira de “Nível Médio de Técnico em Eletricidade”, da Escola Bicentenario Héroes de la Concepción, do bairro de Laja, que visitaram as plantas da CMPC em Laja e em Santa Fé, locais onde conheceram em detalhes o trabalho realizado pela área de eletricidade.

Máquinas de última geração e processos de produção de ponta, fizeram parte do que os sete alunos de eletricidade do ensino médio vivenciaram, que puderam conviver com os trabalhadores e, desta forma, aprender na prática as tarefas que são executadas.

A iniciativa foi possível graças a um acordo inédito entre entre a Duoc-UC, a Escola Bicentenario Héroes de la Concepción e a CMPC, que permitiu que os alunos do terceiro ano do ensino médio tivessem aulas adicionais à carreira, mesmo fora do dia letivo regular, para aprofundar seus conhecimentos em eletricidade, especialmente associados à indústria.

Raúl Rodríguez, chefe da Unidade de Eletrocontrole da Planta de Laja da CMPC, foi o responsável pela visita e explicou que “muitos trabalhadores deixaram a planta desta Escola e que continuaram seus estudos em institutos ou universidades. Aqui, quando eles vêm, eles veem equipamentos antigos, mas também são de última geração e isso desperta nos alunos o desejo de continuar aprendendo e crescendo”.
Ricardo Curamil, professor da Duoc-UC, disse: “É algo que não está contemplado em outro centro educacional e a partir das evidências que se pode coletar em sala de aula, há um conhecimento que os alunos lidam graças a essas aulas que participaram, porque não estavam necessariamente no currículo”.

Da Escola Bicentenario, Héctor Cisternas, chefe de carreira de especialidade em eletricidade indicou que “um dos objetivos fundamentais é que os jovens aprendam “in situ”, que possam entender o que é estar inserido no mercado de trabalho. Eles começaram no terceiro colegial e continuam no quarto colegial, complementares ao currículo da Escola, para aprofundar seus conhecimentos. ”

A ALEGRIA DE APRENDER

O Liceo Bicentenario possui um internato onde chegam estudantes de setores remotos e que muitas vezes não têm acesso fácil. Um dos alunos, Kevin Pulgar, depois de participar do estágio disse: “Foi divertido, eles nos mostraram muitas peças que não sabíamos, como faziam manutenção dos motores. Fiquei surpreso quando fizeram o teste de força para os motores com água, isso foi algo novo para mim. Isso é bom para nós, aprender e ser alguém melhor na vida.”

Por sua vez, o estudante Benjamín Cerda, disse que “é um novo mundo para mim, porque o que é usado aqui é muito mais complexo, mas ao mesmo tempo mais divertido. É muito bom saber o que é feito em terreno, porque ver aqui é completamente diferente. Fiquei surpreso como medidor porque é muito maior do que o que vimos na Escola.”

Um exemplo do que os jovens podem se tornar foi dado por Miguel Gutiérrez, chefe da área de Eletrocontrole da CMPC, que também se formou na Escola Bicentenária de Laja. “É um prazer receber os alunos da Escola, onde eu também estudei e me formei, já fazem doze anos que eu sai da Escola e é um prazer receber jovens que vêm com os mesmos sonhos que se tinha na época. É importante que eles saibam que os sonhos podem ser alcançados e você tem que lutar pelo que quer”, disse ele.