September 1, 2022

A iniciativa da empresa florestal faz parte da criação de uma rede de parques no sul do nosso país que será desenvolvida em Temuco, Loncoche e Angol. O primeiro a ser inaugurado será o Parque Pumalal e está previsto para este ano.

Trilhas de trekking e mountain bike (MTB), espaços educativos ao ar livre, passarelas, pontos de descanso, praça de lazer e mirantes são alguns dos elementos que oferecerão a rede da iniciativa “Floresta Viva”. Um projeto promovido pela CMPC e que envolverá a empresa florestal abrindo suas propriedades vizinhas para várias cidades com o objetivo de criar espaços onde as comunidades possam interagir com as florestas.

Em primeira instância, a rede será composta por três parques localizados na Região de La Araucanía. O primeiro a ser inaugurado será o Parque Pumalal, localizado em Temuco, que deverá estar disponível ao público em meados de outubro deste ano. Os outros dois estarão localizados em Angol e Loncoche, e abrirão suas portas no início de 2023. Todos os parques da rede estarão conectados entre si e oferecerão à comunidade os mesmos espaços de educação, turismo, encontro, esportes e lazer.

Ignacio Lira, vice gerente de Assuntos Corporativos da CMPC, afirma que “o principal objetivo é abrir algumas propriedades da CMPC para o uso e diversão da comunidade, especialmente ligadas à prática esportiva e ao contato com a natureza. A iniciativa nasceu depois de que por anos esses espaços, que possuem grandes áreas de conservação da mata nativa, eram constantemente visitados por vizinhos e atletas que buscavam um espaço para desfrutar da natureza e realizar atividades recreativas. Por isso, na CMPC decidimos formalizar e, assim, potencializar o uso das florestas através da criação de uma rede de parques, onde as comunidades podem desfrutar de locais abertos e realizar diferentes atividades ao ar livre. ”

As instalações e as trilhas dos parques, que se destinam a todos os níveis de usuário, serão desenhadas e implementadas pela Outlife, empresa especializada no desenvolvimento e gerenciamento de espaços ao ar livre. Também será responsável pela operação e administração dos parques Bosque Vivo, onde oferecerá iniciativas relacionadas ao esporte, educação ambiental, família e vida saudável.

O projeto também busca aproximar o mundo florestal da comunidade, gerando espaços de convivência onde é possível apreciar como as florestas nativas interagem com plantações produtivas. Para isso, dentro dos parques será implantado o programa “A Escola da Floresta”, que convidará escolas públicas e privadas locais a conhecer os parques, para que as crianças possam aprender sobre a natureza, as florestas e o meio ambiente, em contato com a própria natureza.