March 29, 2021

“Hoje vamos iniciar a vacinação em pacientes acamados com mobilidade reduzida que ainda não cobremos nesta importante vacinação contra a Covid que começou no dia 3 de fevereiro desse ano”, diz Susana Cares, enfermeira do Centro de Saúde Familiar (Cesfam) Alemanha, pouco antes de partir em uma das clínicas móveis que há um mês percorrem as áreas rurais das regiões do Biobio e La Araucania, ajudando a imunizar a população contra o Coronavírus. 

Por caminhos estreitos e por vezes de terra batida perto do centro de Angol, Susana explica que do Cesfam onde trabalha “o acesso é difícil com os recursos que estão disponíveis atualmente a um importante grupo de inscritos em estado de prostrado ou com mobilidade reduzida”. , portanto, “a clínica móvel é uma oportunidade inestimável”. 

Acrescenta que “ter este serviço de qualidade implica não só a transferência, mas também o apoio informático para o registro, que é uma parte tão importante do processo de vacinação”, objetivo perseguido justamente por essa iniciativa e apoiada por Desafio Levantemos Chile e a CMPC, já que as duas clínicas móveis totalmente equipadas estão cadastrando pessoas online para serem contadas no registro nacional de vacinação do Ministério da Saúde. 

Professores, idosos, algumas pessoas com deficiência, doenças crônicas ou qualquer vizinho com problemas de transporte foram atendidos durante essa campanha.

O diretor executivo do Desafio Levantemos Chile, Nicolás Birrell, afirmou que “hoje temos um novo desafio: apoiar os Serviços de Saúde no processo de vacinação, particularmente nas áreas rurais onde muitas vezes não pode ser alcançado. Por isso, em conjunto com a CMPC, disponibilizamos um novo lote de clínicas móveis que, mais uma vez, nos permitirá ser uma contribuição real e concreta nesta segunda fase da pandemia ”.

 

Por outro lado, o gestor de Relações Públicas da CMPC, Augusto Robert, referiu que “como empresa temos feito o esforço de contribuir desde o início desta pandemia, trabalhando de mãos dadas com a comunidade, com as autoridades e instituições de cada município onde temos operações florestais e industriais. Essas clínicas vão percorrer as províncias de Malleco e Biobio e estamos muito felizes em contribuir com o processo de vacinação ”.

Duas paradas

Enquanto o motorista da clínica móvel, Felipe Campos, percorre as ruas isoladas de Angol com toda a equipe a bordo, indica que “com este veículo podemos chegar a locais onde outros não conseguem, onde há pessoas que realmente precisam, pessoas que estão prostradas, doentes. É muito gratificante contribuir com um grão de areia e ajudar a salvar vidas”.

Aliás, Nuria Córdoba, mãe de um jovem com mobilidade reduzida, afirma que agradeço muito que a clínica móvel venha aqui na minha casa para vacinar e ver meu filho, que ótimo!”.

Em outra das paradas que a clínica fez, encontraram o caso de Sonia Valenzuela, que não pode se mover, e após ser vacinada, ela destacou que “acho muito bom que venham nos vacinar porque não podemos ir a pé para ir ao local onde são aplicadas as injeções e, além disso, de graça, que é o principal para os prostrados e para os avós”. 

Esses casos se repetem em muitas das histórias de pessoas que receberam o apoio das clínicas móveis, seja por serem idosos, portadores de doenças crônicas ou simplesmente por ignorarem esse processo de vacinação.

Na verdade, Bernardita Morandana é um dos casos complexos que poderiam ser tratados pelo pessoal que transportou a clínica móvel. “Meu caso é especial porque minha mãe está acamada há mais de 10 anos. Ela é crônica, eu também sou crônica. Dificulta a gente sair para se vacinar, é complicado, então o esforço que é feito é valorizado”.

Até o momento, mais de 5 milhões de pessoas foram vacinadas com a primeira dose no Chile e espera-se que até o primeiro trimestre do ano toda a população em risco tenha sido principalmente coberta, e ao final do primeiro semestre de 2021 80% da população esteja vacinada.

No final desta visita à clínica móvel, a enfermeira Susana Cares conclui que “foi um dia muito frutífero. Conseguimos cumprir nossa meta vacinando 15 pessoas e os usuários também ficaram muito felizes”.

As clínicas móveis visitarão vários municípios da região de La Araucania até 15 de maio, apoiando a campanha de vacinação domiciliar, com foco em idosos, e aplicando duas doses, de acordo com o programa de vacinação estabelecido pelas autoridades sanitárias, que permitirá gerar imunidade após a segunda aplicação.