July 4, 2022

Cerca de dez exemplares foram plantados hoje na área localizada em frente ao Pasaje Río Mataquito. O local era um espaço abandonado e com a ajuda da comunidade procura-se transformá-lo em um centro esportivo. Hoje, receberam, por conta da CMPC, a primeira doação de Quillay e Pimientos e, em breve, continuará sendo feito o plantio das demais espécies.

“Moro aqui há 21 anos e antigamente isto era um lixão, as pessoas o usavam assim. Quando chegamos, estava tudo fechado porque iam construir casas, mas acabaram não construindo. Começaram a roubar o cercado que havia ali, que era de madeira, e ficamos expostos. Foi aí que começaram a jogar o lixo”, explica Marcela Barahona, presidente do Comitê de Promoção do Parque “Ubuntu”, espaço do setor de Bajos de Mena, no município chileno de Puente Alto.

Temendo que o espaço fosse tomado por outras pessoas e usado para tráfico de drogas e festas, os vizinhos se organizaram em turnos e defenderam o local para transformá-lo em um centro esportivo. Além disso, arrecadaram fundos para poder comprar uma cerca e conseguiram alguns implementos para criar um parquinho e um campo de futebol.

Franco Lara, presidente do Club Deportivo de Basquetbol Licantropus e morador de Bajos de Mena, relata que “isso aqui era puro lixo, nos mapas de Santiago isso aparecia como ‘Basural Bajos de Mena’ [Lixão Bajos de Mena] e com os vizinhos queríamos mudar isso. Então, limpamos sob o sol quente, cavamos, fizemos o cercado, arrecadamos recursos em vaquinhas e realizando vários eventos, tudo para recuperá-lo. Espero que isto seja muito valioso, especialmente para as crianças, e que as gerações futuras possam desfrutar”.

Com o intuito de ajudar esta comunidade e melhorar este setor comunitário, Melyna Montes, comunicadora social e ativista de Bajos de Mena, entrou em contato com a CMPC para solicitar a doação de árvores para o setor, as quais foram plantadas hoje em conjunto com os vizinhos em celebração ao Dia Mundial da Árvore. “Sinto muito orgulho de tudo isso que foi criado aqui. Os jovens não estarão mais sob o sol quente, os vizinhos terão um local de lazer onde poderão praticar esportes e não ficarão mais trancados em suas casas. Precisávamos muito disso, só resta agradecer por terem se colocado em nosso lugar, por conhecer o território, por tirar um tempo para nos conhecer e por este tremendo presente que é oxigênio, é natureza e é vida”.

Da CMPC, Pía Fernández, líder de vinculação da Região Metropolitana, explicou que “acreditamos que temos que desenvolver o território junto com a comunidade e este tipo de iniciativa, onde somos convidados a participar e fazer parte deste espaço, nos enchendo de orgulho”. 

Francisco García, morador do setor que participou do plantio, espera que este parque “seja um centro esportivo onde as pessoas possam praticar esportes: futebol, basquete, patinação. Aqui em Bajos de Mena, tudo fica longe, tem que reservar um tempo e é complicado. Aqui podemos fazer um contorno para que as pessoas pratiquem esportes, corram, andem de bicicleta, para que não precisem ir até a rodovia nem se arriscar com a delinquência”.