July 8, 2022

Mais de dois mil moradores da terceira idade irão fazer parte desta iniciativa que procura fornecer ajuda para a nutrição e os serviços básicos dos beneficiados, fornecendo cestas de alimentos todas as semanas.

“Eu acho que é uma ótima iniciativa porque estamos em uma péssima situação, e tudo aquilo que vier, serve. Eu, com minha aposentadoria, compro o gás, pago a luz, a água, e não é suficiente para comer. Estamos quase todos mal, muito pobres, porque não dá, tudo tem subido muito. Isto é um alívio, uma ajuda muito grande para a terceira idade”, conta Isabel Godoy, moradora do município de Puente Alto, Chile.

Assim como a senhora Isabel, 2.500 moradores desse município irão receber, semanalmente, cestas de alimentos e artigos de necessidades básicas graças à Despensa Social, iniciativa que deu seus primeiros passos em Puente Alto com as primeiras 1.000 pessoas que se inscreveram quando o processo foi iniciado em abril deste ano. Este projeto busca ser uma solução para a desnutrição e a alimentação dos idosos do município.

Junto com dona Isabel, foram muitas as pessoas que chegaram para receber sua cesta de alimentos. Uma delas foi Nancy Acevedo que, ao sair da Despensa Social, explicou que “Quando me ligaram, eu não acreditei. Isto é uma bênção. Agora terei sucos, chocolates, biscoitos… Às vezes o dinheiro não alcança para comprar mais do que estou levando, porque eu chego ao final do mês muito ajustada e não tenho para comprar as outras coisas. O meu irmão diz ‘você ganhou a loteria com o município e a Despensa’”.

A Despensa Social ainda tem vagas disponíveis para moradores de Puente Alto que queiram inscrever-se, pois serão 2.500 beneficiários no total. Os requisitos para candidatar-se são: Morar em Puente Alto, ter mais de 60 anos e ter renda inferior ao salário-mínimo.

Para inscrever-se, as pessoas podem ir à sede da Despensa Social, localizada em José Luis Coo 860, nas terças, quartas ou quintas, das 9:00 às 16:00 horas. Ali devem apresentar a sua carteira de identidade, um documento que comprove o seu endereço e outro que comprove a renda que recebe.

A iniciativa atende de segunda-feira a sexta-feira no horário estabelecido para cada beneficiário. Além da entrega de produtos, a Despensa Social também oferecerá apoio para a solução de problemas sociais habituais dos beneficiários do programa.

“Realmente vale a pena porque todas as coisas são de muito boa qualidade. Isto vai impactar positivamente no meu dia a dia, pois nós estamos vivendo apenas das nossas aposentadorias. Dá alegria ver que cuidam de nós, os idosos. Agradecemos às pessoas que se preocuparam de fazer isto”, disse Juan Carlos Cabrales, morador de Puente Alto.

María Eugenia Torres, gerente geral da Red de Alimentos, destacou a importância desta iniciativa para a Corporação e comentou que “estamos muito contentes de poder ajudar, principalmente, aos idosos do município com rendas menores ao salário-mínimo e que têm dificuldades para chegar até o final do mês e, inclusive, com problemas nutricionais. É por isto que fornecemos alimentos, principalmente frutas e verduras, para que possam melhorar sua nutrição e qualidade de vida”.

Enquanto isso, o subgerente de Assuntos Públicos da CMPC, Francisco Torrealba, explicou: “Estamos muito contentes com estes primeiros passos da Despensa Social e esperamos que a experiência dos moradores beneficiados seja cada vez melhor e que possamos fornecer cada vez mais ferramentas para melhorar a sua qualidade de vida, principalmente com a alimentação, setor no qual temos visto como a inflação tem afetado demais as pessoas. Estamos ansiosos por ver esta iniciativa funcionando 100% bem logo, alcançar os 2.500 beneficiários e causar uma mudança permanente na vida dos moradores”.

 

A parceria

A Red de Alimentos, o primeiro Banco de Alimentos do Chile, e a CMPC, desenvolvem desde o ano 2010 um modelo sustentável que resgata alimentos e artigos de necessidades básicas, que não podem mais ser comercializados, e os entrega a organizações sociais que cuidam de pessoas em situação de pobreza. Graças a este modelo, mais de 56 milhões de quilos de alimentos e artigos de necessidades básicas foram resgatados.

Para desenvolver este projeto, a Red de Alimentos providencia os produtos resgatados e os envia, desde o seu centro de distribuição em San Bernardo, Chile, até a nova Despensa localizada nas instalações da CMPC em Puente Alto.