January 6, 2021

Um passo importante para reduzir a pegada de carbono e as emissões de gases de efeito estufa (GEE) foi dado pela multinacional CMPC, que recentemente, no âmbito de seus objetivos de sustentabilidade, selou a compra de atributos renováveis ​​reconhecíveis e rastreáveis ​​perante o Coordenador Elétrico Nacional para suportar todo o consumo de energia elétrica em todas as suas unidades de produção no Chile.

Para tal, a empresa realizou um processo de licitação para o período de 2021-2027 que foi adjudicado pela Elétrica Carén, que irá cobrir 60%, e o Parque Solar Fotovoltaico Luz del Norte, com 20%, sendo o saldo remanescente coberto por atributos de Energia Renovável Não Convencional (ERNC) próprios da CMPC, a partir da geração com biocombustíveis nas plantas de celulose e dos atuais contratos de fornecimento de energia.

Os atributos comprometidos, informados pela empresa, abrangem em média quase 1,1 GWh por ano, o que significa um passo significativo no cumprimento das metas de sustentabilidade da empresa com um avanço de 20% em relação à meta de emissões e redução de 250 mil toneladas de CO2e ou gases de efeito estufa. 

Desta forma, as 24 fábricas que a CMPC possui no Chile serão operacionalizadas com energia limpa, independentemente de serem fábricas de celulose, embalagens ou produtos tissue, que são as três principais linhas de negócios da empresa.

“Esses contratos têm um impacto muito importante nas emissões indiretas de gases de efeito estufa que são produzidas pelos geradores que fornecem eletricidade à CMPC para sua operação. Com esta licitação e premiação, seremos praticamente capazes de zerar as emissões indiretas das operações da CMPC no Chile”, disse Nicolás Gordon, Gerente de Sustentabilidade e Meio Ambiente da CMPC. 

Este anúncio se soma ao recente reconhecimento da CMPC como a segunda companhia mais sustentável do mundo, de acordo com o Índice Dow Jones de Sustentabilidade, que reúne 1.386 empresas que demonstram forte liderança em sustentabilidade. A empresa é considerada neste indicador desde 2015 e lidera o setor florestal nas categorias “Chile”, “MILA Pacific Alliance” e “Mercados Emergentes”.

Em 2019, a CMPC definiu quatro metas de sustentabilidade: Ser uma empresa com zero de resíduos em destinação final até o ano de 2025, reduzir suas emissões de gases de efeito estufa em 50% até o ano de 2030, reduzir seu consumo de água em 25% até 2025 e aumentar sua área de conservação em 100 mil hectares.

Sobre as empresas premiadas

A Latin America Power é uma empresa de capital brasileiro criada em 2011 que se dedica ao desenvolvimento e operação de usinas de geração de energia 100% renovável no Chile e no Peru. No Chile, conta com as hidrelétricas Carilafquén-Malalcahuello de 29 MW, o Parque Eólico Totoral de 46 MW e o Parque Eólico San Juan de 193,2 MW, que juntos produzem uma energia anual em torno de 850 GWh. O portfólio do LAP Chile – Peru produz energia anual em torno de 1,3 TWh por ano. 

Já o Parque Solar Fotovoltaico Luz del Norte é uma usina solar fotovoltaica de potência instalada de 141MW que entrou em operação em 2016, com módulos fotovoltaicos de película fina fabricados pela First Solar. Luz del Norte foi financiada conjuntamente pela First Solar, International Finance Corporation (“IFC”) e Overseas Private Investment Corporation (“OPIC”) – atualmente U.S International Development Finance Corporation (“DFC”).